tagEsposas afetuosasEsposa fiel, mãe dedicada...

Esposa fiel, mãe dedicada...

bytugamilfhunter©

O dia começou normalmente, com a rotina que aquela mulher de 52 anos vinha a manter nos últimos anos.

Depois de uma sessão de ginásio logo pela manhã, a chegada ao escritório por volta das 10 horas era precedida de outro ritual, ler e responder aos vários emails recebidos.

Assim era a vida da Luísa, esposa fiel, mãe dedicada e empresária de sucesso.

Mas este não ia ser um dia normal.

No meio dos muitos emails recebidos, estava um email cujo título era bastante apelativo: "A surpresa da cota Luísa".

Curiosa, abriu aquele email que nos próximos tempos lhe ia mudar a rotina.

O texto dizia: "Não te conhecia assim tão puta. Foi uma agradável surpresa. Quando te quiseres sentir assim outra vez... Beijos M."

Ainda perplexa com o texto, a curiosa Luísa decidiu clicar no link anexo.

O link levou-a a uma página com um pequeno vídeo cujo título "Cota num bar chupa angolano" a deixou enojada.

Naquele instante de dúvida entre ver ou fechar o vídeo, um telefonema da sua secretária fez com que instintivamente fechasse o link.

O resto do dia passou de forma atarefada como de costume, sempre a 200 à hora, sem tempo para pensar no email que tinha recebido.

Depois de mais uma noite em que não conseguia dormir com insónias, Luísa resolveu levantar-se e investigar aquele email.

Saindo da cama sem que o seu marido desse conta, Luísa foi até à sua sala, tirou da mala o portátil, acomodou-se no sofá e começou a ver aquilo que anteriormente não tinha tido coragem.

O título sugestivo do vídeo, não lhe fazia qualquer tipo de relação, contudo ao ver as imagens, foi com choque que verificou que se estava a ver a si própria cerca de 14 anos antes, numa festa só para mulheres organizada por uma colega de profissão que queria comemorar o seu noivado!

Desligando de imediato o computador, Luísa tremia de medo e de ansiedade!

Como era possível terem filmado aquela situação?

Quem tinha sido o responsável?

Quem é que lhe enviou o email?

Habituada a lidar com situações stressantes, Luísa foi-se deitar, pois o dia seguinte iria ser diferente!

Quebrando a rotina, Luísa foi a primeira a chegar ao escritório.

Fechando-se no seu gabinete começou por abrir novamente o email, clicou no link e reviu o vídeo.

No vídeo aparece uma mulher morena de costas para a câmara a fazer um broche a um sujeito de raça negra, com aspecto de culturista, cujo pénis seria bastante maior que os 8 cm do seu marido.

A não ser uma pequena tatuagem no seu pescoço, algo que fez nos seus tempos de juventude, nada a identificava na imagem, mas para os seus familiares seria fácil reconhecer aquela tatuagem de golfinho...

No email o interveniente despedia-se com "...Beijos, M.".

Quem seria M? Seria o marido, seria a filha, seria algum familiar ou amigo intímo?

Sem saber o que fazer, Luísa começou a relembrar aquele momento de fraqueza na qual deixou para trás a imagem de esposa fiel, mãe dedicada e empresária de sucesso e teve uma experiência única da qual retirou o máximo prazer.

Luísa lembra-se bem daquela festa, que a obrigou a sair do Porto, sua terra natal, na qual fez 300 kms para ir festejar o noivado de uma das suas grandes amigas.

Naquela noite a festa só para mulheres era algo que aquela mulher casada não estava habituada.

Havia stripers masculinos por toda a parte e muitas mulheres, já com a sua dose de bebida a tentar despi-los ainda mais!

Para Luísa a única solução era estar quietinha, numa das pontas do balcão, cabeça para baixo e tentar passar despercebida.

Acontece que o barman, um rapaz angolano, ao ver aquela mulher ali tão à parte do que se estava a passar, tentou meter conversa para ver se a animava.

Luísa habituada a trabalhar num sector predominantemente de homens reagiu expontâneamente e foi muito mal educada com o simpatico barman!

Após mais de uma hora a beber, os remorsos pela sua anterior atitude começaram a tomar conta dos seus pensamentos.

Decidida a remediar as coisas, Luísa olhou para o balcão mas o barman já não era o mesmo.

Levantou-se e foi até à sua colega perguntar pelo simpático rapaz que a tinha tentado animar.

Mónica estava naquele momento entretida a dançar no meio de dois rapazes com muita pouca roupa, pelo que não foi grande ajuda.

Sentindo-se um pouco zonza pela bebida, pelo ambiente e pela música alta, Luísa dirigiu-se para a casa de banho para poder acalmar.

Ao chegar à casa de banho, a porta estava fechada e um papel escrito à mão dizia "Camarim"!

Mas Luísa, empresária de sucesso, era também uma mulher fria e determinada, pelo que com um encontrão forte abriu a porta.

Nesse momento Vasco, o simpático barman, estava a equipar-se para a sua actuação de stripe tease.

Luísa ficou imóvel a olhar para aquele corpo bem delineado, quando de repente Vasco diz.-lhe: "Vai entrar ou sair, é que está um pouco frio!"

"Peço desculpa já estou de saída" diz Luísa.

"Não desculpo" responde-lhe Vasco.

"Como?", disse Luísa, "Ouviu bem, não lhe desculpo. Anteriormente foi antipática para mim, e agora que vou fazer o meu show faz-me passar frio e encolher o pénis! Só lhe desculpo se ao fim da noite guardar uma dança para mim!".

Luísa sem saber como reagir, fez o seu sorriso meio inocente meio maroto e acedeu ao seu pedido, mas antes de sair voltou a olhar para o membro do Vasco e com uma saída irónica atira "Se o frio lhe fez ficar com esse tamanho tenho medo de o ver no tamanho normal!".

Ainda meia tonta, sem perceber o que a tinha feito dizer tais coisas, Luísa fez questão de estar na primeira fila, com a desculpa de estar junto da sua amiga Mónica, a assistir ao show de strip de Vasco.

O show foi curto mas bom, a sua amiga Mónica teve direito a sentir aquele corpo fantástico de Vasco, algo que deixou Luísa terrivelmente invejosa ao mesmo tempo que tentava comportar-se como a esposa fiel, mãe dedicada e empresária de sucesso que se orgulhava de ser.

Quando o show acabou, Luísa tentou refugiar-se ao fundo do balcão, mas no fundo o que ela queria era sentir que Vasco a procurava.

Naquele momento uma mulher de quase 40 anos que se orgulhava de ser uma esposa fiel, mãe dedicada e empresária de sucesso, queria ser possuída por um jovem de 20 anos, cujo corpo a deixava extasiada mas ao mesmo tempo assustada pelo tamanho do seu pénis.

Vasco por seu lado, estava habituado a estas situações, e como um verdadeiro caçador sabia o que tinha a fazer.

Após procurar por ela na pista de dança, dirigiu-se ao balcão, olhou para Luísa e estendeu-lhe a mão.

Luísa reagindo sem pensar deixou-se levar até à pista de dança onde os sons convidavam a uma dança com cariz muito erótico.

Dançando com os corpos quase unidos, Luísa sentia aquele membro enorme de cada vez que roçava o seu corpo contra o de Vasco.

Vasco pelo seu lado estava louco de tesão para levar aquela púdica mulher para um sitio onde pudesse abusar à vontade daquele corpo que há muito não era desejado.

Não terão dançado mais que 10 minutos, quando Vasco aproveitando o estado de excitação daquela mulher casada, a levou para a casa de banho.

Aí com aquela música abafada ainda a ecoar nos ouvidos de Luísa, Vasco não perdeu tempo. Num só golpe colocou Luísa de joelhos a olhar para o seu membro hirto.

Agora de perto e sem as correntes de ar, aquele membro teria certamente mais de 20 cms.

Sem tempo para pensar, Vasco agarrou-a pelo cabelo e fez com que metade daquele membro desaparecesse na boca daquela cota que louca de tesão não reflectiu sobre o que estava a fazer.

Luísa, que pela primeira vez na vida teve um verdadeiro pénis nas mãos, fez o melhor possível para que Vasco se viesse.

O tamanho dificultava e entre engasgadelas, foi conseguindo que o jovem angolano gemesse de prazer, ao mesmo tempo que as mãos grandes de Vasco que anteriormente a obrigavam a abocanhar o membro estavam agora a apalpar os seios.

De repente Vasco geme mais alto e Luísa sente um jorro enorme na sua boca. Ainda fora do seu estado normal, engoliu tudo algo que nunca tinha feito ao seu marido.

No fim já perto de recuperar a compostura de esposa fiel, mãe dedicada e empresária de sucesso, teve vontade e trincou aquele caralho, como afectivamente apelidou o membro que tanto prazer lhe deu mamar.

E isto leva-nos de volta ao primeiro dia fora da rotina de Luísa.

Quem teria filmado? Quem é que lhe enviou o email?

Continua

Fim parte 1

Report Story

bytugamilfhunter© 0 comments/ 10762 views/ 1 favorites

Share the love

Also in this series

Tags For This Story

Report a Bug

1 Pages:1

Por Favor Classifique Este Envio:

Please Rate This Submission:

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Please wait
Recent
Comments
by Anonymous

If the above comment contains any ads, links, or breaks Literotica rules, please report it.

There are no recent comments  - Click here to add a comment to this story

Add a
Comment

Post a public comment on this submission (click here to send private anonymous feedback to the author instead).

Post comment as (click to select):

Você pode também escutar a uma gravação dos personagens.

Preview comment

Forgot your password?

Please wait

Change picture

Your current user avatar, all sizes:

Default size User Picture  Medium size User Picture  Small size User Picture  Tiny size User Picture

You have a new user avatar waiting for moderation.

Select new user avatar:

   Cancel